We Are Social Mashup #31

por Renata Torres em Notícias

Um bilhão de pessoas usam social media
De acordo com um relatório da ITU, existem agora mais de um bilhão de pessoas usando social media no mundo todo. E mais, as pessoas tem acessado o Facebook cada vez mais através do celular, fazendo com que o mobile se torne rapidamente a maior maneira de acessar as redes sociais.

Cresce o uso de apps geo-sociais
Sabemos que o uso dos smartphones está crescendo, mas uma das perguntas mais interessantes a se fazer é se o crescente número do uso de smartphones vai crescer junto com o número de pessoas que usam apps geo-sociais como o Foursquare.

Julgando pela última pesquisa feita pelo Pew, a resposta é sim. Nos últimos nove meses, o uso de apps geo-sociais cresceu entre 50% e 18% nos usuários de smartphone nos Estados Unidos. Em termos de penetração de mercado, ainda é um número baixo, mas são os próximos doze meses que serão a chave para esses apps. Se eles não conseguirem agora, eles nunca vão conseguir.

Facebook muda o ecossistema dos apps
O Facebook está substituindo a dashboard atual dos Apps e Games com o novo App Center que eles colocarão no ar nas próximas semanas. Esse novo App Center vai dividir os apps em categorias e classificações feitas por usuários.

É uma mudança interessante comparando com o ano passado, quando o Facebook dependeu da descoberta algorítmica de novos apps – mas a popularidade ainda é incrivelmente importante, já que os apps mais votados estarão no topo da página no App Center. O resultado disso é que novamente, classificações serão importantes, e desenvolveres terão uma métrica clara da medida de seus trabalhos.

Eles também lançaram uma versão beta de um programa de apps pago onde os usuários pagam para usar um app – diferente do modelo anterior, onde os usuários pagam apenas para extras em apps. Em teoria, os jogos do Facebook serão mais divertidos.

Novo trial de anúncios propõe mudanças na Política de Privacidade e nos Grupos do Facebook
O Facebook também está testando uma nova unidade de anúncios, onde usuários individuais podem pagar entre zero e US$2 para promoverem seus posts e ficar no topo do News Feed. Apesar de isso parecer uma má idéia, poderia ter seus usos – por exemplo, contar para todos os seus amigos que você virou pai ou notîcias importantes assim. Ainda assim, a ideia dos algoritmos do Facebook é mostrar os posts mais importantes do usuário no News Feed, então essa unidade de anúncio é quase uma admissão de falha do Facebook. Vai ser interessante observar se ele terá um progresso além do trial.

A Forbes sugeriu que outra novidade do Facebook essa semana poderia fazer com que eles gerassem uma receita maior do que usuários pagando por seus posts: uma proposta de mudança na Política de Privacidade permitiria que eles sugerissem anúncios baseados na informação que o Facebook tem sobre você, fora do site. Esperem rumores de um “ad-network” do Facebook, até que eles lancem um.

Facebook apresenta novo compartilhamento de arquivo para todos os grupos
Uma novidade menor – mas que poderia fazer o uso do Facebook crescer consideravelmente, especialmente para colaboração – Facebook apresentou (como nós previmos) a capacidade do compartilhamento de arquivos para todos os Grupos.

Timeline do Facebook é boa para engajamento, Reach Generator tem uma captação lenta
Novidades boas para marcas, um novo estudo revelou que a Timeline ajudou a aumentar a duração de vida de um post médio em uma hora e meia, e também aumentou o engajamento em 13%.

De acordo com a Marketing Week, o Reach Generator do Facebook está tendo uma captação devagar, com muitas marcas não conseguindo ver uma razão para o seu custo.

Como Robin Grant, Global MD da We Are Social diz no artigo:

O Reach Generator é um “instrumento brusco” que promove todo post por um fee mensal, o que pode ser ineficiente comparado com promover apenas as histórias mais importantes.

O Facebook se encontra com uma paisagem de agência de mídia que não está orientada para ter uma abordagem de conversação para o marketing – é como se as agencias de mídia acordassem e vissem que seus planos de mídia são baseados na física de Newton num mundo onde a teoria quântica reina.

Né?

Twitter fica sobre fogo com o processo de verificação, e compra RestEngine
A Digital Trends está com uma história fascinante sobre como eles perderam o tick de verificação no Twitter, somente porque eles pararam de fazer anúncios com eles. O que fica muito mal para o Twitter – pare de comprar anúncios e você é automaticamente excluído. Tira qualquer dúvida de que a relação entre o Twitter e empresas não é nada mais que transacional.

O foco do Twitter em crescer o engajamento no site foi destacado semana passada quando eles compraram o serviço de email marketing RestEngine, e de acordo com o Techcrunch diz que eles usarão para fazer com que tweets colocados em emails se tornem mais interessantes. Na teoria, isso deveria fazer com que usuários voltem a usar o site, aumentando assim o engajamento.

Google+ tem novo app para iPhone
Google lançou um novo app de iPhone para o Google+, que foi feito para ser mais bonito e fazer a stream ser mais imersiva. De acordo com o Google, o novo app vai criar um ‘carrossel de memórias queridas’ e se você acredita nisso, você é menos cínico do que eu.

Um dos comentários mais salientes que ouvi recentemente foi sobre como o Google+ não era uma oferta só, mas uma parte do ‘produto Google’, Há certamente uma verdade nisso – a partir de agora, usuários poderão responder comentários do Google+ diretamente através da notificação em seu Gmail.

Engajamento cresce para empresas no Google+
De acordo com um novo relatório, o engajamento com marcas no Google+ cresceu em 112% nos últimos três meses mas sobretudo para as marcas no top 20; marcas que estão circulando menos não estão nem perto de ver o mesmo engajamento ou crescimento.

Uma marca que tem muito sucesso no Google+ – muito mais do que em qualquer outra plataforma de social media – é a Cadbury, e o Diretor de Digital deles deu uma entrevista interessante sobre o motivo.

Bing torna buscas mais sociais
Bing fez um re-design da sua ferramenta de busca para fazê-la mais social, com a ajuda de uma nova sidebar que inclui quatro componentes:

  • Um “Pergunte a um amigo” que deixa os usuários postarem perguntas direto no Facebook
  • Uma lista de “amigos que talvez saibam” sobre o tópico da pesquisa. Esse puxa informação dos perfis de Facebook dos usuários, fazendo sujestões baseadas no que seus amigos gostam, fotos que eles adicionaram, onde eles moram, histórico de trabalho, onde eles estudaram e mais.
  • Sugestões de experta, estusiastas e outras “pessoas que entendem do assunto” sobre um tópico baseado em suas atividades públicas e autoridades em redes como Twitter, Quora, Foursquare, Google+ e outras.
  • Um feed de atividade com posts e dúvidas em tempo real, no qual usuários podem responder as questões de seus amigos e Curtir posts. Essa atividade vai aparecer simultaneamente no Bing e no Facebook.

Isso é muito impressionante. Apesar de que, igual ao Google+, ninguém usa o Bing ‘de verdade’, então é difícil dizer que diferença isso vai fazer.

De acordo com a CNet, Mark Zuckerberg, supremo do Facebook, deu várias dicas de como construir isso, dizendo repetidamente:

Não tentem fazer social construindo as coisas pela metade. Construam na experiência.

Foursquare vai mergir check-ins com cupons
O Foursquare tem falhado até agora em mostrar receitas significativas – mas, na verdade, não tem nem tentado. E agora eles estão planejando oferecer cupons por check-ins. A idéia é que eles vão cobrar um pequeno fee para os locais pela emissão dos cupons e, através disso, fazer muito dinheiro.

Check-ins no Foursquare finalmente linkam direito com Facebook
Fousquare anunciou finalmente um link-up que faz com que check-ins do Foursquare sejam postados no Mapa da Timeline do Facebook. Demorou, hein?

O Wall Street Journal está usando o Facebook para dar cobertura do Facebook
Depois que a Timeline do Facebook foi lançada, fizeram muitos relatos de como ela não ajudaria as organizações de mídia, apesar do social ser ‘seu salvador’.

O Wall Street Journal está começando a desmentir os comentários sobre a Timeline, lançando uma fan page para dar cobertura ao IPO do Facebook e usar a Timeline para contar a história da rede. É uma boa idéia, mas assim como com projetos ‘similares’, estancou por falta de fás. Hoje, a página tem em torno de 980 fás, comparado com 490.000 da página principal do jornal. Mesmo considerando que as pessoas podem ler a Timeline sem curtir a página, é basicamente uma grande jogada jornalística que não está sendo vista por ninguém. Eles poderiam ter feito um app de Facebook ao invés disso…

Uniqlo lança um app despertador
A Uniqlo lançou um social app de despertador, que muda a música tocada de acordo com a previsão do tempo – e então compartilha a hora, previsão do tempo e temperatura na hora que o usuário para o despertador no Facebook ou Twitter.

Pague com km corridos ao invés de dinheiro
A Nike está correndo com uma nova campanha no México: ao invés de pagar por um novo par de tênis com dinheiro, você pode leiloá-los com os Km que você correu em seu tênis que tenha Nike+. Super legal.

Por que não receber os We Are Social por ou ?